header ads

Prefeitura realiza reunião para discutir plano de mobilidade para Feira Central


Representantes de diversos órgãos da Prefeitura de Campina Grande se reuniram nesta segunda-feira, 21, na sede da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP), para discutir propostas que visam melhorar a mobilidade e garantir a segurança viária na Feira Central. 

Entre as medidas apresentadas e discutidas para integrar o plano de mobilidade estão a regulamentação do horário para o serviço de carga e descarga de veículos; fechamento de ruas para veículos motorizados e a proibição do tráfego de motocicletas em dias de feira. Também foi discutida a implantação do monitoramento viário por câmeras e da iluminação em LED. 

O encontro foi convocado pelo superintendente da STTP, Carlos Dunga Júnior, e contou com a participação de membros da própria autarquia, das Secretarias Municipais de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma), Desenvolvimento Econômico (SEDE) e de Planejamento (Seplan). 

Dunga reforçou a necessidade de regulamentar, com mais efetividade, o trânsito naquela localidade. “A Feira Central é um patrimônio histórico do nosso povo. Para que o espaço passe a ser mais acolhedor é necessário que a administração intensifique as intervenções em prol da segurança viária. Só assim, as pessoas se sentirão seguras para desfrutar de um local tão simbólico para nossa cidade”, ressaltou o superintendente. 

A partir dessa primeira discussão serão realizados outros encontros para debater a viabilidade dessas propostas, já com o objetivo de estabelecer prazos para a implantação das mesmas. Em seguida, as ideias serão abordadas em rodas de conversa, mantidas entre a administração municipal e os feirantes. 

A meta é sempre garantir espaço para que todos os envolvidos apontem suas ideias, para que se possa chegar a um denominador comum e que atenda às necessidades dos que fazem uso da feira, sejam comerciantes, consumidores ou turistas.  

A Feira de Campina Grande foi reconhecida, em setembro de 2017, como Patrimônio Histórico Cultural e Imaterial brasileiro. O local, que compreende mais de 75 mil metros quadrados, se amplia para além de seus limites durante os dias de maior movimentação comercial, a exemplo do sábado. Já existe um projeto para a requalificação da Feira Central e a Prefeitura aguarda a liberação de recursos, oriundos do governo federal, para o início da obra. 

Postagem Anterior Próxima Postagem