header ads

Aprovada pelo TSE, federação PT - PCdoB - PV afeta severamente os partidos na Paraíba


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou, por unanimidade, nesta terça-feira, 24, o primeiro pedido de formação de uma federação partidária, novidade para as eleições deste ano. 

PCdoB, PT e PV integram a Federação Brasil da Esperança (FE Brasil) que, a partir de agora e durante os quatro anos da próxima legislatura (2023-2026), precisam atuar como se fossem um único partido. 

Outra característica do novo arranjo é sua verticalidade, que obriga a federação a ser repetida em todo o país. 

Com isso, PT e PCdoB, além do PV, terão que se limitar a um único projeto na Paraíba, onde a primeira sigla tem Ricardo Coutinho como nome para disputar o Senado e está alinhada à pré-candidatura do senador emedebista Veneziano Vital do Rêgo a governador, enquanto os comunistas têm Rangel Júnior como indicado para concorrer ao Senado e alinham-se ao governador João Azevêdo (PSB).

Ou seja, ou o projeto de Ricardo ou o de Rangel terá que ser rifado. Além disso, as duas siglas e o PV (que na Paraíba apoia João) terão que se unir em torno de um único nome para o Governo do Estado.

A decisão caberá à cúpula nacional da federação FE Brasil. E, uma vez imposta, certamente causará confusão entre os federados na Paraíba. 


Postagem Anterior Próxima Postagem