ads-here

Larva do mosquito da dengue foi achada em copo com dentadura em Campina Grande


O gerente de Vigilância Ambiental de Campina Grande, Hércules Lafite (foto), pediu o apoio da população para o enfrentamento da alta dos casos de doenças provocadas pelo aedes aegypti, o mosquito da dengue, durante entrevista nesta terça-feira, 17, ao programa "Além da “Notícia”, da Rádio Cariri FM.

Ao falar sobre o surto do mosquito, Lafite explicou que o cenário ocorre em praticamente todo o país e revelou que a Vigilância Ambiental tem ampliado o trabalho de enfrentamento das chamadas arboviroses, mas lembrou que essa é uma batalha que precisa do apoio de toda a população.

“Nossas equipes têm trabalhado intensamente, assim como temos empenhado todos os recursos, inclusive o carro fumacê. No entanto, é impossível manter uma fiscalização diária em todas as casas, evidentemente, e o descuido em um imóvel é suficiente para espalhar o mosquito em toda a vizinhança”, alertou.

Explicando que o aedes aegypti tem uma capacidade muito forte de adaptação e resistência, valendo-se da água parada, Lafite explicou que larvas já foram encontradas nos lugares mais inusitados, inclusive dentro de casa.

“Outro dia, nossas equipes encontraram larvas do mosquito dentro de um copo com água usado para guardar uma dentadura”, contou o gerente, que é biólogo por formação.

SURTO É NACIONAL

De acordo com o Ministério da Saúde, os casos de dengue registrados no Brasil aumentaram aproximadamente 40% em três apenas semanas. Conforme as informações oficiais, do fim de abril até 7 de maio, os registros saíram de 542 mil para mais de 757 mil, enquanto em todo o ano passado o Brasil registrou 544 mil casos. 

Postagem Anterior Próxima Postagem