header ads

Em sessão de 6 horas, vereadores trocam “mordidas verbais” por causa animal


Foi longa e quente a sessão ordinária desta terça-feira, 15/02, na Câmara Municipal de Campina Grande. Além de se estender por cerca de seis horas, a reunião colocou vereadores em rota de colisão ao debater o veto do executivo a duas emendas, assim como na apreciação de dois projetos de origem do poder executivo.

Uma das proposituras, assinada pelo prefeito Bruno Cunha Lima, é para abertura de crédito adicional ao orçamento para projetos de proteção aos animais. A outra, a regulamentação das medidas para redução da tarifa pública do transporte coletivo.

Já as emendas, de autoria do vereador Olimpio Oliveira (PSL), destinavam recursos do orçamento para suporte aos animais abandonados e tiveram os vetos mantidos, sob o fundamento de contrariarem a legislação.

O tema levou alguns vereadores a subirem o tom e, em alguns instantes, houve vaias da plateia e bate-boca. As participações mais diretas e acirradas no embate foram dos vereadores Rubens Nascimento (DEM), Alexandre do Sindicato (PSD), Pastor Luciano Breno (PP), Jô Oliveira (PCdoB), Pimentel Filho (PSD) e Anderson Pila (Podemos), além do próprio Olimpio.

"LACRAÇÃO" E "DESELEGÂNCIA"

Novamente, as principais trocas de farpas ocorreram entre o parlamentar do PSL e Rubens Nascimento, que, sem mencionar o nome de Olimpio, tratou sua propositura como “emendas de lacração” e acusou o colega de promover um “comício” usando a causa animal mesmo tendo ciência da alegada ilegalidade das propostas.

Em resposta, sem mencionar o nome de Rubens, o veterano criticou duramente o discurso do parlamentar, classificado por ele como "deselegantes", e completou declarando que o companheiro de legislativo o acusava daquilo que faria se estivesse em seu lugar.

Postagem Anterior Próxima Postagem