header ads

Mesmo com presidente da República e elite política da PB, FIEP registra fiasco em evento vazio


Lenildo Ferreira

A crise de representatividade que marca o atual momento do presidente da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (FIEP), Buega Gadelha, em relação aos próprios segmentos que compõem a importante instituição já vem se manifestando faz algum tempo.

Recentemente, em maio, o evento “Diálogo Empresarial” reuniu a nata política da Paraíba, mas não conseguiu disfarçar a ausência dos convidados mais importantes: as lideranças do setor industrial.

O pior, todavia, estava por vir. A noite da sexta-feira de abertura do Maior São João do Mundo foi escolhida a dedo para um evento com todos os contornos de superlotação: o presidente do Senado, Rodrigo Pachêco, em pleno exercício da Presidência da República, proferindo uma palestra sobre “Tributação e Garantia Constitucional”.

Como se o convidado principal já não tivesse peso suficiente, em sua companhia estavam congressistas (os senadores Daniella Ribeiro e Veneziano Vital e o deputado federal Aguinaldo Ribeiro), o ex-ministro Gilberto Kassab, vereadores e lideranças políticas.

Com isso, como em volta de qualquer político, desde um simples vereador, já orbitam inúmeros acompanhantes, e tendo em vista o período político já aquecido, a expectativa de grande fluxo de pessoas no auditório principal da FIEP indicava novamente um evento que, se não contaria com os empresários, estaria lotado de “poderosos” para uma demonstração de força externa e política de Buega.

O resultado, todavia, foi um grande fiasco, como mostram as imagens – que, no site da FIEP, precisaram ser aproximadas em ângulos fechados para mitigar a revelação do auditório praticamente vazio. 

Foi constrangedor para a FIEP receber um presidente da República em exercício, que preside o Congresso, abordando um tema tão importante para o setor, com a casa às moscas.

A expectativa de Buega Gadelha de demonstrar musculatura política acabou sendo um tiro que saiu pela culatra.

Há 27 anos comandando a FIEP e prestes a terminar mais um mandato, Buega Gadelha ainda estaria tentando emendar outra reeleição, com a qual chegaria aos 30 anos comandando a entidade.

Curiosamente e ironicamente, como pode ser visto nas imagens, o malsucedido evento foi intitulado de “Pelo Futuro da Indústria”. 

Será esse o retrato do futuro da FIEP?





Postagem Anterior Próxima Postagem