header ads

"Turismo com retorno zero" - Nova coluna de Alessandro Sousa


Agora chegou a variante Ômicron, justamente quando o turismo dava avanços em sua recuperação, onde regiões conseguiam se equiparar aos níveis de 2019. Com essa nova variante, o progresso está sendo colocado em xeque, mas pelas decisões precipitadas dos estados carentes de rigor científicos. Várias autoridades com suas preocupações apelam ao diálogo e à cooperação. No internacional  chegada de turistas aumentaram 58% em julho-setembro de 2021 em comparação com o mesmo período de 2020. No entanto, permaneceram 64% abaixo dos níveis de 2019

Willie Walsh, Diretor Geral da IATA (International Air Transport Association),  disse: "Os governos estão respondendo aos riscos da nova variante do corona vírus em modo de emergência e causando medo entre os viajantes. Devemos usar a experiência dos últimos dois anos o mais rápido possível para mudar para um local coordenado, abordagem baseada em dados que encontra alternativas seguras para o fechamento de fronteiras e quarentena. Restrições de viagens não são uma solução de longo prazo para controlar as variantes do Covid-19. "

Perspectiva preocupante

O Relatório de Restrições de Viagem da OMT mostra que persistem diferenças regionais em relação às restrições de viagem. 46 destinos (21% de todos os destinos em todo o mundo) estão atualmente com suas fronteiras totalmente fechadas para os turistas. Destes, 26 destinos estão com suas fronteiras totalmente fechadas desde pelo menos o final de abril de 2020. Outros 55 (25% de todos os destinos globais) continuam com suas fronteiras parcialmente fechadas ao turismo internacional, e 112 destinos (52% de todos os destinos globais ) destinos) exigem que os turistas internacionais apresentem um teste de PCR ou antígeno na chegada.

A tendência dos destinos de adotar abordagens baseadas em evidências para as restrições reflete a natureza mutante da pandemia também ajudará a restaurar a confiança nas viagens, ao mesmo tempo em que ajuda a manter a segurança dos turistas e trabalhadores do turismo.

Os desafios contínuos colocados pela pandemia enfatizam ainda mais a importância das autoridades nacionais garantirem que os procedimentos e requisitos de imigração sejam fornecidos de maneira oportuna, confiável e consistente em todos os sistemas e plataformas de informação, para manter a confiança e facilitar ainda mais a mobilidade internacional.

As receitas do turismo internacional podem atingir entre US$ 700 e US$ 800 bilhões em 2021, uma pequena melhoria em relação a 2020, mas menos da metade dos US $ 1,7 trilhão registrados em 2019. A contribuição econômica do turismo é estimada em US $ 1,9 trilhão em 2021 (medido em produto interno bruto direto do turismo) bem abaixo do valor pré-pandêmico de US $ 3,5 trilhões.

A retomada segura do turismo internacional continuará a depender em grande parte de uma resposta coordenada entre os países em termos de restrições de viagens, protocolos harmonizados de saúde e segurança e comunicação eficaz para ajudar a restaurar a confiança do consumidor. Isso é particularmente crítico em um momento em que os casos estão aumentando em algumas regiões e novas variantes do Covid-19 estão surgindo em diferentes partes do mundo.

Obs: Dados extraídos do Travel Latam.

Alessandro S. Farias – Há 22 anos agente de viagens na DeltaTour CPV.

----------

Para ler outras colunas de Alessandro Sousa, clique AQUI.


Postagem Anterior Próxima Postagem